O direito à greve, consagrado na Constituição da República Portuguesa, é um direito de todos os trabalhadores, independentemente da natureza do vínculo laboral que detenham, do sector de atividade a que pertençam e do facto de serem ou não sindicalizados.

O SNF é um sindicato independente, que não integra qualquer central sindical e que se pauta pela defesa intransigente dos interesses e valores da profissão farmacêutica.

O SNF compreende os motivos que levaram os trabalhadores da administração pública a recorrerem a esta última forma de luta laboral e manifesta desde já a sua solidariedade com os profissionais envolvidos.

Apesar de não faltarem motivos de descontentamento aos farmacêuticos que integram o SNS, o SNF entende não ter ainda esgotado os mecanismos de negociação com o Governo, motivo pelo qual não aderiu à greve marcada para o próximo dia 31 de janeiro, convocada por associações sindicais que integram as centrais sindicais.

Não obstante o SNF não ter emitido nenhum pré-aviso de greve, os farmacêuticos podem aderir a greve declarada por outro sindicato desde que a greve declarada abranja a empresa ou sector de atividade bem como o âmbito geográfico da empresa onde o trabalhador presta a sua atividade, como é o caso da greve de dia 31 de janeiro.

O SNF expressa a sua vontade determinada de defender os legítimos interesses dos farmacêuticos no SNS, não excluindo de modo algum a possibilidade de marcação de greves, caso se verifique necessário recorrer às mesmas se os processos negociais em curso não se revelarem frutuosos.

A Direção do SNF.

O SNF reuniu hoje, 17 de fevereiro de 2020, com o Conselho de Administração (CA) do Hospital de Braga, EPE, no sentido de avaliar a transição para a Carreira Farmacêutica dos colegas com Contrato Individual de Trabalho (CIT).

É intenção do Hospital de Braga, EPE, aderir a todos os Contratos Coletivos de Trabalho (CCT) dos diferentes grupos profissionais em vigor nas EPEs.

Antecipando essa adesão foi decidido pelo CA, em reunião de 6 de janeiro, a aplicação aos colegas das designações das categorias da Carreira Farmacêutica a partir de fevereiro. A adesão ao CCT está dependente de instruções da Tutela sendo expectável que a situação se resolva durante o próximo mês de fevereiro.

O SNF continuará a atento à evolução desta situação.

A Carreira Especial Farmacêutica será também implementada na Região Autónoma dos Açores com a assinatura,  no passado dia 23 de outubro de 2019 em Angra do Heroísmo, de acordos coletivos entre o SNF, a Secretaria Regional da Saúde e os três hospitais da região. Estes acordos abrangem trabalhadores com vínculo de emprego público por tempo indeterminado e trabalhadores com contrato individual de trabalho e entrarão em vigor no mês seguinte à sua publicação em Jornal Oficial.

 

VISITA DO SNF AO CHVNG/E

Ontem, dia 31 de julho de 2019, representantes do SNF fizeram uma visita ao Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia e Espinho, EPE..

Esta visita vem no seguimento da demissão da diretora dos serviços farmacêuticos desta unidade hospitalar, Dra. Aida Batista, devido à falta de condições de trabalho e falta de pessoal. Na carta apresentada na sua demissão, a Dra. Aida Batista denuncia a falta de condições para exercer o cargo e a sua preocupação pelo perigo enorme que as mesmas acarretam para a segurança dos doentes.

Os representantes do SNF constataram desta visita, que para além da carência de recursos humanos, as condições de habitabilidade degradadas do serviço são gravosas e mostraram indignação pelo facto de apesar de ter ocorrido uma inspeção do INFARMED há cerca de 4 anos, onde foram detetadas anomalias graves, não ter havido qualquer processo de reavaliação.

Não pode o SNF deixar de constatar mais uma vez, com estes exemplos de carências de farmacêuticos nos serviços hospitalares, a urgência da implementação do diploma da residência farmacêutica. É urgente legislar o modo como os farmacêuticos vão fazer a sua formação de especialidade. É necessário suprir a enorme falta de farmacêuticos especialistas no SNS.

Por parte do Conselho de Administração do CHVNGE recebemos a informação de que a situação iria ser alterada em 2020, com a transferência dos serviços farmacêuticos, para novas instalações e perspetiva da contratação de mais dois farmacêuticos.

In Gaia Semanário Online | 31-07-2019

In Porto Canal Online | 31-07-2019

In RTP 1 – Jornal da Tarde | 31-07-2019

In RTP Online | 31-07-2019

In Sapo Online – Sapo 24 Online | 31-07-2019

In SIC Notícias – Jornal das 7 | 31-07-2019

In Jornal de Notícias – Jornal de Notícias – Porto | 01-08-2019

Caros Colegas.

Com a aproximação de uma nova negociação do CCT com a ANF e após apurarmos os resultados do inquérito aos colegas a exercer actividade em farmácia comunitária, achamos que o próximo passo seria organizar uma reunião presencial.

Consideramos que é fundamental ouvir os colegas para definirmos as prioridades para esta nova negociação, e criar uma estratégia para que se possa resgatar as condições de trabalho necessárias em farmácia comunitária.

Juntem-se a nós no próximo dia 13 de Maio, pelas 21 horas, presencialmente nas instalações da Ordem dos Farmacêuticos do Porto ou inscreva-se para assistir online neste link.

A Direção.